Juventude de Viana subiu um degrau

Duas vitórias depois de uma derrota no jogo inaugural garantiram à Juventude de Viana o quinto lugar na segunda edição da Elite Cup.

A equipa orientada por Renato Garrido, agora coadjuvado por Edo Bosch, teve estreia complicada contra uma Oliveirense que já apontava à Taça Continental.

Jorge Correia foi dono da baliza na Elite Cup

Num início de jogo repartido, a Oliveirense inaugurou o marcador à passagem do quarto-de-hora, mas os vianenses não perderam o sentido de jogo. Jorge Correia, dono da baliza da equipa minhota com Paulo Mato no banco, evitou que os vice-campeões europeus dilatassem ao negar um livre directo a Jepi Selva e, a três minutos e meio do intervalo, a Juventude de Viana chegaria mesmo ao empate, com Francisco Silva a marcar na recarga a uma grande penalidade. Não faltava muito para o intervalo, mas a equipa consentiria dois golos a Pablo Cancela, indo para o descanso a perder 3-1.

Renato Garrido, com Edo Bosch como adjunto

A Juventude de Viana sofrera no final da primeira parte e voltou a sofrer logo no início da segunda, permitindo o 4-1 e ficando irremediavelmente afastada da discussão do resultado. Aos 11 minutos, o 5-1 para a Oliveirense confirmava a "sentença". A Juventude respondeu quase de imediato, com o reforço Emanuel Garcia a reduzir de livre directo para o 5-2 mas a partida não veria mais golos, ficando apenas o evitar do avolumar em mais uma intervenção de Jorge Correia, a negar o golo de grande penalidade a Jordi Bargalló.

Francisco Silva foi aposta para as grandes penalidades

No caminho para o quinto lugar, a Juventude de Viana defrontou depois um Valongo que estivera à beira de afastar o Benfica nos quartos-de-final.

E, com os valonguenses a darem novamente boa conta de si, a equipa de Viana venceria com um golo solitário, também muito por ineficácia nas bolas paradas. Valongo e Juventude de Viana desperdiçaram uma grande penalidade e um livre directo cada, apesar de Renato Garrido manter as escolhas da véspera (Francisco Silva para a grande penalidade e Emanuel Garcia para o livre directo) que tinham redundado em golo.

Valeu o golo de Emanuel Garcia aos seis minutos da segunda parte, com a mais experiente equipa de Viana a controlar a irreverência de Valongo, onde agora actua o ex-vianense Diogo Fernandes e de onde, em sentido contrário, saiu João Ramalho para reforçar o conjunto minhoto.

De regresso a Portugal, Emanuel Garcia marcou nos três jogos

Na partida de atribuição dos quinto e sexto lugares, a Juventude de Viana entrou praticamente a perder, com um golo com meio minuto jogado. Já com outras derrotas na pré-temporada frente aos barcelenses, impunha-se uma resposta e os vianenses souberam dá-la.

A equipa conseguiu dar a volta ainda antes do intervalo, com golos de Francisco Silva e João Ramalho, este num belo gesto técnico e já na recta final da primeira parte.

O reforço João Ramalho

Na segunda parte, reinou a ineficácia nas bolas paradas. Tó Silva viu o azul, mas Jorge Correia evitou o golo de João Almeida no correspondente livre directo e negaria mais tarde também o golo a Zé Pedro, na décima falta da equipa vianense. Do outro lado, também era o guarda-redes que brilhava. Ricardo Silva não evitou que Emanuel Garcia fizesse o 1-3, mas apenas no segundo livre directo de que dispôs. E, não faltando outras soberanas oportunidades, a Juventude de Viana "esbarrou" no guarda-redes barcelense, ficando a dever a si própria um resultado mais avolumado. André Azevedo falhou um livre directo e uma grande penalidade e Emanuel Garcia um outro livre directo...

Aniversariante, Tó Silva completou 41 anos no derradeiro dia da Elite Cup

Depois de melhorar na Elite Cup o sexto lugar do ano passado, por troca com o Óquei de Barcelos, a Juventude de Viana estreia-se este sábado em Paço de Arcos para o Nacional da I Divisão.

fonte: hoqueipt.com